[Notícias da Inviolável]

Segurança e proteção de crianças e adolescentes é tema de projeto em Chapecó


Projeto desenvolvido pela JCI Chapecó visa o combate ao abuso sexual de menores. 

A pedofilia é um tema complexo, de interesse e responsabilidade de todos e merece muita atenção.  Para debater o assunto, a JCI Chapecó promoveu no dia 24 de outubro, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês, o lançamento oficial do projeto Abuse do Diálogo. A Inviolável Chapecó, através de Membros do Comitê Gestor, participou do lançamento do projeto.

Com o objetivo de conscientizar para o combate do abuso sexual infantil, o lançamento do projeto contou com a palestra da Sargento Tania Guerreiro, a única policial militar capacitada em pedofilia no Brasil. Ela abordou a importância da denúncia (através do Disque 100, Conselho Tutelar, Ministério Público) e cuidados com as crianças e adolescentes nos mais diversos ambientes, pois o pedófilo pode ser qualquer pessoa.

A fim de orientar pais e responsáveis, a Inviolável Chapecó, através da psicóloga Graziela Gonsales, explica: 

O que é abuso sexual?

O abuso sexual praticado contra crianças ou adolescentes, geralmente é praticado com o uso da violência física, de ameaças, pela força e contra sua vontade.

Algumas vezes é usado o "carinho", acompanhado de carícias maliciosas como o beijo forçado, passar a mão nos órgãos sexuais e falar de coisas obscenas para a vítima. O abusador tenta sempre convencer a criança ou adolescente que o abuso deverá ser um ?segredo? entre eles e que não deverá ser revelado a ninguém.

O comportamento da criança ou adolescente abusada sexualmente pode incluir:

- Interesse excessivo ou de natureza sexual;

- Problemas com o sono ou pesadelos;

- Depressão ou isolamento de seus familiares e amigos;

- Achar que tem o corpo sujo ou contaminado;

- Ter medo de que haja algo de mal com seus genitais;

- Negar-se a ir à escola;

- Chegar cedo e sair tarde da escola;

- Rebeldia e delinquência;

- Agressividade excessiva;

- Comportamento Suicida;

- Terror ou medo de algumas pessoas ou alguns lugares;

- Respostas ilógicas quando perguntadas sobre machucados em seus genitais;

- Mudanças súbitas de conduta.

Como agir:

- Não critique ou duvide que a criança ou adolescente esteja falando a verdade;

- Incentive a criança ou adolescente a falar sobre o ocorrido, mas não o obrigue;

- Fale sempre em ambiente onde a criança ou adolescente não sofra interrupções e que a conversa seja sigilosa;

- Não exponha a criança ou adolescente falando sobre o assunto com quem não poderá ajudar;

- Nunca desconsidere os sentimentos da criança ou adolescente: reconheça que se trata de uma situação difícil;

- Esclareça a criança ou adolescente que a culpa não é dela;

- Procure ajuda profissional.

Como denunciar?

Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional, subordinado à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. A ligação é gratuita e o serviço funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, num prazo de 24h. 


Newsletter



Postado por  Vox Brazil Comunicação

Encontre o telefone da
Inviolável da sua cidade aqui!